RAVE = ESPAÇO DIFUSOR DE ARTE


"qual espaço da arte permite tanta gente ver o meu trabalho como nas festas?"


Dudx, artista gay do Mato Grosso que mora em São Paulo produz a festa Estranha e é performer na festa Dando. 

O mundo da arte institucional é elitizado, regido em sua maioria pela classe dominante (branco - cis - hetero - normativa), é urgente a criação de espaços de expressão e administração por outros corpos. A rave - um espaço sem fronteiras entre a música, a arte e os corpos- possibilita uma potência imaginativa maior às manifestações artísticas ali presentes. Um espaço de festa liberta o espectador do conjunto de normas presentes na galeria de cubo branco

A cena eletrônica de São Paulo criou novos símbolos culturais e sistemas de legitimação artística, sua arte torna-se ainda mais imersiva através de seu engajamento social. Na paisagem sonora das festas paulistanas, a expressão artística não encontra balizas como nos espaços estéreis das galerias de arte.

CONHEÇA + CLICANDO AQUI


RAVE:

Reativa espaços ociosos através de novos usos: arquitetura efêmera, cenografia e a ressignificação dos espaços abandonados e arquitetura industrial através do contato com o público.
Um mesmo espaço diferente todo final de semana, recebe novas pessoas e manifestações artísticas.