VERSA digital Equilíbrio: Okofá

24/04/2020

Costura - Equilíbria, 2020 

Instagram 
Facebook







Diálogo:

Primeiro, gostaria de iniciar essa conversa te agradecendo pela plena disponibilidade, capricho e mobilização em realizar a vídeo performance inédita Costura - Equilíbria publicada na festa digital lançada em abril. Formato que ainda é experimento e ainda possível de muitos desdobramentos visuais desconhecidos para nós.

Gostaria de te pedir para que você se apresentasse, Revoar.

“Amiga, pode ser áudio?”


Pode, óbvio.


Percebo, no interior da sua narrativa, que o deslocamento é algo que te impulsiona. Sobressaltos do real, eu diria, que envolvem uma costura da sua trajetória individual, sua história de vida e ao mesmo tempo por cada lugar que esteve e por cada lugar que você descobriu em imaginações. Seguindo as perguntas, acho aqui essencial, você pontuar o seu primeiro momento de encontro com a música eletrônica.



Há muita potência no momento em que sua narrativa incorpora diversos  e universos corporais, o sonho, a carne e o movimento de ambos. Nesse sentido, parece que para você a performance extrapola o momento em que a assistimos, ela está sem começo e nem fim, e isso a faz um grande momento de invocação de alguma sensação oculta, que permanece oculta... algo inexplicável, que não é para ser assistido de pé em pausa, mas que está ali presente e na presença se faz força. Como é esse momento anterior ao acontecimento de uma performance, a preparação. Também, ao mesmo tempo, gostaria que comentasse sobre a performance aparecendo em união com a música.



Qual o papel do coletivo de performance e como se inserem na produção das festas?



Uma mensagem para o Brasil, para nós, para elas, e eles e todes.




Texto Okofá:

11/12 de outubro de 2018 - LOGUN EDE CHILD

Após muita bruxaria e fritação causadas por mentes espiritualmente avançadas e O Êxtase de Santa Teresa, com amor, começo a me encontrar na minha própria praia agrupada cosmicamente em uma selva de pedra.

Amor próprio.
Olhei para a sereia e ela se revelou, era mamãe Oxum, e ela dizia
- Te protejo com a leveza do mar e ABEBÉ para encontrar-se ao se olhar, e sentir-se benevolente e doce para o mundo encantar.

Olhei para o astronauta e ele se revelou, era pai Oxóssi, e ele dizia:
- Te dou forças para que na solidão você veja com seriedade todas as belezas desse mundo e ajude-as a se encontrar diante das guerras humanas, e com OFÁ, você ajudará as almas, os corações e os corpos RE-EXISTIR.

Após saudar e receber a benção dos orixás... AXÉ
Com a dança de autoconhecimento espiritual, meu corpo me pediu para renascer novamente, e me vi em um looping de renascimentos intergalácticos.
Re-nascido.
Plantando sementes para livrar-se de magoas. Continuarei a plantar a-m-o-r.
Renascer é igual a flor que vem toda primavera para mostrar a beleza que a vida é uma jornada de vivências necessárias para o renascimento do nosso novo melhor.
RENASÇA! EXISTA!

Pais sábios:
Oxum já havia dito para Oxóssi como seria Logun Ede na terra "Logun Edé viverá seis meses com sua mãe e seis meses com o seu pai, comerá do peixe e da caça. Ele será Oxóssi e será Oxum, mas sem deixar de ser ele mesmo, Logun Edé: um príncipe na floresta e um grande caçador! "

LOGUN EDE; filho; Único.
- Mutação e Transformação
- Orixá da surpresa e do inesperado.
"O feiticeiro mostra a pele que desejar; se mostrar a pele clara hoje, amanhã mostrará a pele escura" - Orixás "Caçador no mato, reverenciamos, caçador no mato tem sofrimento" - Orixás
"Chefe que sabe flechar!" - Orixás
"Bico de papagaio, pata de elefante
Elegante na frente do fronte
Não sente a patente de ser general" - Caetano Veloso

Filhe de Logun Ede. Renato; Renascido!
Renascendo e Renascida pronta pra voar.
 
REVOAR

"sobrevoavoa
desova 
ooooa
pássaro
que renova
ninho de dobra
canta”

por Eduardo Silva (Dudx)